Imagem capa - 10 Dicas de filmes românticos para assistir juntinhos. por Leandro Frin
Casamento

10 Dicas de filmes românticos para assistir juntinhos.

É comprovado que os filmes românticos provocam uma sensação de bem-estar e trazem horas de alívio, o que ajuda a lidar com problemas externos.


Estes momentos que estamos vivendo tão exigentes, que nos levam sempre a incertezas, uma pausa para uma história romântica pode causar reflexões, já que os erros cometidos pelos personagens podem ser um exemplo de que os erros cometidos na vida real não são tão devastadores assim. Afinal, quem nunca se identificou com um personagem loucamente apaixonado e que fez muitas besteiras para chegar à sua alma gêmea?


A Diretora do Laboratório de Neuroimagem do Departamento de Psicologia da Universidade de Chicago, Stephanie Cacioppo, acredita que o cérebro humano é programado para amar e, por isso, ao assistir um filme romântico, várias áreas ligadas ao amor são acionadas.


"O amor não ativa todo o cérebro, mas uma rede cerebral muito específica, importante para emoções, motivações, recompensas e funções cognitivas de alta ordem necessárias para a autor representação e a compreensão das intenções dos outros", contou.


A cientista descobriu que o amor está nas partes mais antigas do cérebro, e que abriga sensações mais primitivas, como fome, sede, dor e desejo sexual.


Fundamentado pelo texto acima, gostaria de compartilhar a minha lista com os melhores filmes românticos que considero grandes clássicos para assistir com seu amor. Você consegue encontrá-los nas grandes plataformas de filmes como Play Filmes, Netflix entre outras.


Então arrume um lugar bem aconchegante, chame sua alma gêmea e aproveite ao máximo!


1 - Antes do Amanhecer (Before Sunrise, Richard Linklater, EUA, Áustria, Suíça, 1995)

Primeiro filme numa trilogia que levou 18 anos para ser completada (não por acaso, do mesmo diretor de “Boyhood”), “Antes do Amanhecer” apresenta Jesse (Ethan Hawke) e Céline (Julie Delpy), dois viajantes que se conhecem num trem de Budapeste a Vienna e passam apenas algumas horas juntos, antes que ela pegue seu voo para Paris.


2 - Uma Linda Mulher (Pretty Woman, Garry Marshall, EUA, 1990)

Julia Roberts é uma das grandes queridinhas das comédias românticas dos anos 90, ao lado da quase imbatível Meg Ryan. Em “Uma Linda Mulher”, ela interpreta uma prostituta que é paga para passar uma semana com um milionário (Richard Gere), que acaba se apaixonando por ela.


3 - O Casamento do Meu Melhor Amigo (My best friend’s wedding, P.J.Hogan, EUA, 1997)

Mais uma vez, vemos Julia Roberts no auge da simpatia. Ela vive Julianne, cujo melhor amigo, Michael, está prestes a se casar. O problema é que ela gosta dele e quer fazer de tudo para acabar com o casamento. O interessante do filme é que, apesar da raiva, os dois ainda são melhores amigos e, antes de destruir a festa, ela precisa descobrir o que é melhor para ele.


4 - Mensagem Pra Você (You’ve Got Mail, Nora Ephron, EUA, 1998)

Quando a internet ainda era uma espécie de novidade, “Mens@gem Pra Você” explorou a magia das amizades virtuais para construir um romance que é pura fofura. Meg Ryan (ela de novo) é dona de uma livrariazinha, que se vê ameaçada pela inauguração de uma grande loja do outro lado da rua. Mal sabe ela que o dono dessa loja (Tom Hanks) é o homem com o qual ela compartilha suas angústias todas as noites por e-mail.


5 - A Bela e a Fera (Beauty and the Beast, Gary Trousdale, Kirk Wise, EUA, 1991)

Animação também é cinema, e cinema infantil também pode ser romântico. “A Bela e a Fera” adapta o conto francês com aquele toque “Disney”, cercando a garota e o monstro de utensílios domésticos vivos e simpáticos. Isso não diminui a intensidade da história de amor, que mostra o nascimento do carinho e da cumplicidade entre uma prisioneira e seu carcereiro.


6 - Moulin Rouge - Amor em Vermelho (Moulin Rouge, Nicole Kidman, Ewan McGregor, EUA, 2001)

Christian (Ewan McGregor) é um jovem escritor que possui um dom para a poesia e que enfrenta seu pai para poder se mudar para o bairro boêmio de Montmartre, em Paris. Lá ele recebe o apoio de Henri de Toulouse-Latrec (John Leguizamo), que o ajuda a participar da vida social e cultural do local, que gira em torno do Moulin Rouge, uma boate que possui um mundo próprio de sexo, drogas, adrenalina e Can-Can. Ao visitar o local, Christian logo se apaixona por Satine (Nicole Kidman), a mais bela cortesã de Paris e estrela maior do Moulin Rouge.


7 - Shakespeare Apaixonado (Shakespeare in Love, John Madden, EUA, 1998)

Sofrendo uma crise de bloqueio criativo, o jovem William Shakespeare (Joseph Fiennes) se vê numa encruzilhada já que prometeu uma peça inédita para dois nobres. Sua inspiração surge na pele de Viola (Gwyneth Paltrow), uma atriz que se disfarça de ator para participar das audições para esse novo trabalho.


8 - Um Lugar Chamado Notting Hill (Notting Hill, Roger Michell, Reino Unido, EUA, 1999)

Se depender dos filmes, livrarias devem ser ambientes perfeitos para um romance. No filme de 1999, Hugh Grant interpreta William, um livreiro que recebe, um dia, uma cliente ilustre. Disfarçada, a atriz mundialmente famosa Anna Scott (Julia Roberts) sente que pode ter alguns momentos de sossego com ele, mas logo descobre que os paparazzi não vão deixá-los em paz.


9 - Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças (Eternal Sunshine of the Spotless Mind, Michel Gondry, EUA, 2004)

Jim Carrey e Kate Winslet formam um casal tão improvável quanto o enredo deste clássico instantâneo. Ele é Joel, um homem que descobre que sua namorada literalmente apagou de sua mente as memórias dos dois, após uma briga. De coração partido, ele resolve fazer o mesmo, mas isso o força a ter contato com todas aquelas lembranças novamente.


10 - Ela (Her, Spike Jonze, EUA, 2013)

Numa evolução enorme da ideia de relacionamento “virtual” mostrada em “Mens@gem Pra Você”, “Ela” explora a relação amorosa entre um homem pouco sociável e seu computador pessoal. O sistema operacional, afinal, desenvolveu inteligência artificial e se tornou capaz de agir como um ser humano (e ainda tem a voz de Scarlett Johansson).


Como extra gostaria de deixar um grande clássico do passado que você não deveria deixar de ver "Bonequinha de Luxo" (1961), o meu preferido.


Emocionar Sempre!


Leandro Frin - Sou fotógrafo que vivo na cidade de Ribeirão Preto. Atuo na área de casamentos e eventos sociais, em todo interior de São Paulo e em grandes capitais. Desenvolvi meu estilo baseando-me no fotojornalismo. Procuro contar uma história com meus cliques. Busco a alegria e emoção do momento.


Fonte Introdução: Medley