Os celulares irão substituir as câmeras fotográficas profissionais? Calma, eu explico!

72
3min de leitura

Com o advento do digital o acesso a fotografia foi universalizado. Antes precisávamos ter a sorte de contar com um amigo fotógrafo disposto a te ensinar os mistérios da fotografia ou ser um assistente de fotógrafo para saber manusear uma câmera fotográfica de filme. Era muito restrito, hoje com o digital, ficou muito mais fácil à informação sobre o tema.

Sem falar dos celulares, que é só tirar do bolso, escolher um filtro, registrar o momento e já postar nas redes sociais, rápido e fácil.

O mais legal de tudo isso é que a tecnologia tem dado uma força extra nesta revolução digital, hoje temos celulares de duas ou mais câmeras com distâncias focais diferentes e megapixels lá nas alturas, já temos celulares com sensor de 108 megapixels ou mais e conta com processamento das imagens aprimorado pela Inteligência artificial para fornecer a iluminação ideal em suas fotos, analisando rostos, ângulos de iluminação e direção e mapeando a profundidade de campo sem algum esforço.

Aí tem muitas pessoas se perguntando, afinal, o celular irá substituir as tradicionais câmeras fotográficas?

Alguns eventos sociais e até mesmo trabalhos publicitários, já tenho visto esta revolução acontecer. A facilidade, qualidade fornecida pelo smartphone e técnicas fáceis de iluminação, agregado com software de edição são suficientes para melhorar ainda mais a estética da fotografia e até mesmo dos vídeos.

Outro ponto interessante é a facilidade de ter em suas mãos uma câmera portátil (smartphone) que cabe no bolso e que tem várias lentes possibilitando você usar a criatividade rendendo imagens incríveis ao invés de carregar uma bolsa pesada com o equipamento fotográfico cheia de lentes intercambiáveis.

Até alguns anos atrás, a qualidade do sensor (onde a imagens é capturada) dos smartphone, devido ao seu tamanho pequeno era questionável, independentemente da quantidade de megapixel, devido ao seu tamanho. A fotografia computacional está transformando o modo como entendemos a qualidade da fotografia digital. Hoje os smartphones são capazes, através de câmeras duplas e processamento interno, de simular a perda da profundidade de campo entregando um desfoque no fundo das fotos de forma artificial. Ainda não é perfeito, mas imagino o que será capaz com mais alguns anos de desenvolvimento técnico. Por outro lado, a maior parte dos smartphones agora é capaz de fazer uma grande sequência de fotos e combiná-las em uma única imagem de maneira rápida e automática. Isso reduz o aparecimento de ruido nas imagens e aumenta consideravelmente o alcance dinâmico dos minúsculos sensores.

E tudo isso poderá ser melhorado ainda mais com o avanço tecnológico dos novos sensores já em produção, os chamados sensores com tecnologia BSI (retroiluminados), que continuam pequenos, mas tornam mais eficientes na captura da luz. 

"A fotografia computacional está transformando o modo como entendemos a qualidade da fotografia digital"

Você deve estar se perguntando, mais e as máquinas fotográficas e os profissionais de fotografia que as utilizam, irão desaparecer? Devemos lembrar que com o advento da tecnologia somos obrigados a se reinventar a cada dia. Os equipamentos fotográficos, lentes intercambiáveis e acessórios também estão sofrendo o avanço tecnológico. Vi muitos fotógrafos excelentes das antigas ficando para trás pois não se adaptaram com o digital, a revolução continua, virão novas formas mais eficientes e simplificadas de captação da imagem, hoje, ainda existe nichos de mercado que exigem um certo tipo de técnica e equipamento, mas tende a mudar e ficar mais acessível.

Ficou claro que a tecnologia aproximou a fotografia das pessoas, acho isso muito bacana e fantástico, para quem é apaixonado em registrar momentos, ter um celular no bolso capaz de capturar imagens com facilidade e qualidade é genial.

A minha opinião sobre a migração das complexas câmeras fotográficas e infinitas lentes intercambiáveis para algo mais compacto e usual será irreversível.

Já me perguntaram sobre o fim da profissão fotógrafo, penso que esta demanda sempre irá existir, mas será mais exigida, deverá com o tempo se adaptar a esta nova revolução tecnológica e mundial. Independente do equipamento que se use deverá estar a frente e ter um olhar único para atender com agilidade e praticidade as exigências de seu novo público.

E viva a tecnologia!

Leandro Frin - Fotógrafo na cidade de Ribeirão Preto atuante na área de casamentos, eventos sociais e família, em todo interior de São Paulo e grandes capitais. Estilo baseado no fotojornalismo sempre contando a história em todos os seus cliques, buscando a alegria e emoção do momento.

Os celulares irão substituir as câmeras fotográficas profissionais? Calma, eu explico!

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

canon celular vs dlsr dlsr iphone lg motorola nikon samsung sony

Olá, em que podemos ajudar? Sinta-se a vontade em me chamar no Whats.
Logo do Whatsapp